Notícias sobre o concurso da Polícia Militar do RJ.

Polícia Militar do RJ : Falta pouco para abertura do concurso com 6 mil vagas para soldados

Enviado por: admin em: 12-09-2013 08:54:56 (749 leituras) Polícia Militar do RJ
Polícia Militar RJFoi dado mais um passo para a abertura do concurso para 6 mil vagas de soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ): já ocorreu a visita de inspeção técnica do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP) à Exatus Concursos, organizadora. Para a assinatura do contrato falta o laudo técnico. De acordo com o Departamento Jurídico da Exatus, a publicação do cronograma da seleção depende dessa formalidade. Para o sexo feminino serão reservadas 600 vagas. Enquanto isso, o CRSP publicou na última terça-feira, dia 10, a listagem dos aprovados e reprovados na pesquisa social e documental relativa da 14ª à 21ª convocações do último concurso, realizado em 2010. O documento está disponível no site do CRSP.


O salário inicial do soldado é de R$2.382,89, porém a remuneração pode ultrapassar R$5 mil, pois são pagas gratificações a quem faz curso de qualificação (R$350) e trabalha em Unidade de Polícia Pacificadora (R$750). Os soldados que se voluntariam para trabalhar na folga, no sistema RAS (Regime Adicional de Serviço), recebem R$150 por oito horas/dia e R$225 por 12 horas/dia. São permitidos até oito RAS por mês. De acordo com o edital do concurso, para ser soldado, além do nível médio, é preciso possuir carteira de habilitação. A comprovação desses requisitos ocorrerá na fase de entrega dos documentos. Também são requisitos do cargo a altura mínima de 1,60m, para mulheres, e de 1,65m, para homens, além de idade entre 18 (na matrícula) e 30 anos (até o fim do período de inscrição).

As inscrições serão feitas no site da organizadora, em período a ser definido. De acordo com o edital, já publicado, quem não tiver acesso à internet poderá utilizar os computadores disponíveis no Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), entre 9h e 17h. A taxa de inscrição será de R$100, e a isenção poderá ser solicitada pelos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) integrantes de família de baixa renda. O concurso constará de sete etapas, com a organizadora sendo responsável pelos exames intelectual (prova objetiva e redação), médico e psicológico. As demais fases (exames antropométrico, físico, toxicológico e investigação social e documental) ficarão a cargo da própria corporação. O objetivo da corporação é reforçar o efetivo, considerando, principalmente, a programação de instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), assim como os megaeventos internacionais, programados para até 2016.

Oferta de 6 mil vagas para nível médio

Enviado por: admin em: 02-09-2013 22:57:33 (750 leituras) Polícia Militar do RJ
Polícia MilitarApós 11 dias da confirmação da AVR Assessoria Técnica Ltda. - conhecida como Exatus Concursos - como organizadora do concurso para 6 mil vagas de soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, na última segunda-feira, 2, permanecia indefinição quanto ao cronograma. A visita de inspeção técnica do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP) ao organizador, exigência do edital da licitação, ainda não foi marcada e, consequentemente, o contrato que oficializa a Exatus não pode ser assinado.
 
Esse é um dos principais entraves à finalização do edital, que depende basicamente do fechamento do cronograma, uma vez que o documento básico, com as regras e do programa, já foi liberado. De qualquer forma, acredita-se que as providências não tardarão, dada a grande necessidade de ampliar o efetivo. Para ser soldado, além do nível médio, é preciso possuir carteira de habilitação, no mínimo na categoria “B”. A comprovação desses requisitos ocorrerá na fase de entrega dos documentos, quando, inclusive, será aceita habilitação provisória. Também são requisitos do cargo a altura mínima de 1,60m, para mulheres, e de 1,65m, para homens, além de idade entre 18 (na matrícula) e 30 anos (até o fim do período de inscrição).
 
O salário inicial é de R$2.382,89, mas a remuneração pode ultrapassar R$5 mil, pois são pagas gratificações a quem faz curso de qualificação (R$350) ou trabalha em Unidade de Polícia Pacificadora (R$750). Os praças que se voluntariam para trabalhar na folga, no sistema RAS (Regime Adicional de Serviço), recebem R$150 por oito horas/dia e R$225 por 12 horas/dia. São permitidos até oito RAS por mês. Conforme o edital, o concurso constará de sete etapas, com a organizadora sendo responsável pelos exames intelectual (prova objetiva e redação), médico e psicológico. As demais fases - exames antropométrico, físico, toxicológico e investigação social e documental - serão realizadas pela própria corporação. 


Aprovadas de 2010 ainda serão chamadas

Apesar do anúncio da abertura de um novo concurso para soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ), a última seleção para a função, realizada em 2010, continua gerando polêmica. Candidatas aptas à prova física manifestaram-se sobre a paralisação das convocações. Segundo elas, 6.500 candidatas aguardam serem chamadas. O chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP) da PM-RJ, tenente-coronel Kléber Martins, já havia informado que nenhuma das candidatas será prejudicada. E que ainda serão chamadas para as demais etapas da seleção. 

De acordo com o CRSP, as convocações foram paralisadas na 24ª, sendo chamados todos os aprovados homens, até o número 24.381, e a última convocada e classificada a de número 3.945.  O Decreto nº 43.876, de 8 de outubro de 2012, impede a PM de realizar novo concurso com definição das vagas sem antes admitir todos os aprovados, dentro da validade da seleção. Ele estabelece que o prazo de validade do concurso começa na homologação do resultado final das provas e exames. Contrariando o decreto, a PM-RJ publicou no Diário Oficial do Estado, no dia 22 de julho, o edital preliminar do novo concurso para soldado. O documento indica a oferta de 6 mil vagas, 10% delas destinadas às mulheres. 

Polícia Militar: definição do calendário já nos próximos dias

Enviado por: admin em: 02-09-2013 17:32:50 (538 leituras) Polícia Militar do RJ

Polícia Militar RJO contrato que oficializa a AVR Assessoria Técnica Ltda. – conhecida como Exatus Concursos – como organizadora do concurso para soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ) será assinado nos próximos dias, após visita de inspeção técnica por parte do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), conforme indicado no edital do pregão eletrônico. De acordo com o Departamento Jurídico da Exatus, após a assinatura do contrato será definido o cronograma do concurso, cujo edital, com as regras e o programa oficial, já foi publicado. A PM vai oferecer 6 mil vagas, 600 delas para mulheres, e o salário inicial é de R$2.382,89. A remuneração pode ultrapassar R$5 mil, pois são pagas gratificações a quem faz curso de qualificação (R$350) e trabalha em Unidade de Polícia Pacificadora (R$750). Os praças que se voluntariam para trabalhar na folga, no sistema RAS (Regime Adicional de Serviço), recebem R$150 por oito horas/dia e R$225 por 12 horas/dia. São permitidos até oito RAS por mês. De acordo com as normas, para ser soldado, além do nível médio, é preciso possuir carteira de habilitação. A comprovação desses requisitos ocorrerá na fase de entrega dos documentos. Também são requisitos do cargo a altura mínima de 1,60m, para mulheres, e de 1,65m, para homens, além de idade entre 18 (na matrícula) e 30 anos (até o fim do período de inscrição). As inscrições serão realizadas no site da organizadora, em período a ser definido. Quem não tiver acesso à internet poderá utilizar os computadores disponíveis no Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), entre 9h e 17h. A taxa de inscrição será de R$100, e a isenção poderá ser solicitada pelos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) integrantes de família de baixa renda. O concurso constará de sete etapas, com a organizadora sendo responsável pelos exames intelectual (prova objetiva e redação), médico e psicológico. As demais fases – exames antropométrico, físico, toxicológico e investigação social e documental – ficarão a cargo da própria corporação.